Nefrolitiase (Pedra nos Rins)

Os cálculos renais são depósitos minerais pequenos que se formam no sistema urinário.

Eles podem permanecer no rim ou viajar para baixo do trato urinário. Entretanto, nem sempre eles se formam no rim. Em algumas situações, podem surgir no ureter, bexiga ou mesmo na uretra.

O termo médico genérico para pedras que ocorrem no trato urinário é litíase urinária. O termo médico para pedras nos rins é nefrolitíase.

A cada ano, mais de 500.000 pessoas procuram as salas de emergência para problemas de pedra nos rins.

Doença de pedra nos rins é um dos problemas mais antigos e mais comuns do sistema urinário.

 

Existem quatro tipos principais:

Pedras de cálcio-oxalato (o tipo mais comum) pode ser causada por alimentos com sal ou oxalatos, alguns medicamentos, genética e outros problemas renais.

Presença de cálculos renais afetam mais mulheres do que homens. A razão para isto é desconhecida, mas acredita-se que fatores dietéticos podem estar relacionados.

Pedras de ácido úrico podem ser causadas pela ingestão de demasiada proteína animal ou pela predisposição genética do indivíduo.

Os cálculos de cistina são muito raros e são causados por uma doença renal genética chamada cistinúria.

Pedras nos rins, muitas vezes não causam nenhum sintoma e sem diagnóstico por muitos anos.

Quando uma pedra deixa o rim e se desloca para a bexiga através do ureter comumente causa dor tipo cólica (conhecida como cólica renal).

Estes sintoma ocorre em decorrência da interrupção súbita do fluxo de urina, que leva a um aumento de pressão no sistema e, consequentemente, à dor intensa.

Uma fato curioso é que as pedras nos rins vêm em praticamente qualquer cor; mas a maioria é amarela ou marrom. Infelizmente não é possível identificar a natureza do calculo apenas por sua cor.

 

Se você já teve uma pedra nos rins e quer evitar outra sigas as seguintes recomendações:

  • Beber água durante todo o dia;
  • Lembre-se de beber mais para repor os líquidos que você perde quando sua, fala ou pratica exercícios físicos;
  • Lembre-se que em dias quentes a sua necessidade de ingestão de água pode pode aumentar em até 6x comparado a um dia normal;
  • Evite alimentos ricos em oxalato, como amoras, uvas, berinjela, nozes e queijo de soja;
  • Reduzir a quantidade de proteína animal (carne vermelha, carne de porco, etc.) em sua dieta também é recomendado.

Para saber mais, consulte um urologista!


 

(11) 3255 4990
(11) 3258 5666
urocare@urocare.com.br

 

Rua Frei Caneca, 558 - Sala 1201
01307-000 | São Paulo – SP
Estacionamento – Valet